Citações da etapa 10 da Volta a França com Wout van Aert, Mathieu van der Poel, Jasper Philipsen, Matteo Jorgenson e Arnaud De Lie

A etapa 10 da Volta a França é um dia para os sprinters. Completamente plana, é uma visão bem-vinda após uma primeira semana muito dura e o primeiro dia de descanso da corrida. Enquanto os sprinters puros estarão na frente, alguns ciclistas estão preocupados com a possibilidade de o vento aparecer e causar o caos. Analisamos as declarações à partida de alguns dos principais ciclistas da corrida.

Wout van Aert (Wielerflits) - "Estou muito curioso para saber como é que saí deste dia de descanso e como é que hoje vai correr. Infelizmente, não me sinto bem logo a seguir a levantar-me. Senti-me muito melhor descansado do que nos dias seguintes, mas isso é lógico: tivemos um dia mais calmo. Mas isso não diz nada sobre como estão as pernas. É muito claro que esta etapa foi introduzida no percurso para criar escalões. Há muitas secções abertas na final. Esperavam que o vento soprasse na direção certa. Penso que a direção em si é boa, mas parece que ainda há muito pouco vento para fazer alguma coisa."

"É certamente uma etapa que me assenta. Se houverem cortes no pelotão, seria ainda melhor. Mas sim, temos de estar neles. Também temos de tentar proteger o Jonas [Vingegaard], claro, mas todos temos de lutar para estar na frente. Nunca devemos pensar que temos de poupar demasiada energia, porque depois acabamos por ficar no limite e, quando damos por isso, somos arrastados".

Mathieu van der Poel (Wielerflits) - "Eles prevêem, de facto, algum vento, mas a etapa da semana passada foi igual e houve muito nervosismo por muito pouco. Mas vamos ter de estar atentos. Ainda tenho de ver o percurso e o vento. Há um pouco de vento, mas certamente não o suficiente. Talvez haja um pouco mais ao longo do percurso. Espero que haja um pouco de nervosismo, mas para já parece que vai ser apenas um sprint. Se houver cortes e eu estiver no primeiro grupo, espero que o Jasper também lá esteja. Ele deve ser capaz de o fazer. Só temos de dar o nosso melhor num dia como este".

Jasper Philipsen (Wielerflits) - "Estou definitivamente pronto, física e mentalmente, para o fazer hoje. Teremos de ver, mas temos de estar alerta de qualquer forma. Temos de estar atentos e manter o ritmo. A oportunidade existe. Temos de a ter em conta e estar na frente, porque depois as fendas vão aparecer atrás de nós. Pode ser assim tão simples. No papel, claro. Estou a olhar para a frente. Não me devo preocupar com os sprints passados, pois não se pode mudar nada em relação a eles. As coisas são como são. Estou apenas a tentar olhar para a frente, para as próximas oportunidades, que ainda existem".

Matteo Jorgenson (Wielerflits) - "O vento virá certamente da direção certa. Não é certo, mas há certamente uma possibilidade. Veremos como corre na corrida, mas não será certamente um dia fácil. Poderá ser um dia decisivo para a classificação? É a Volta a França, todas as etapas podem ser decisivas. Amanhã também é um dia difícil. É uma etapa com muita elevação. Vamos ter uma grande luta no grupo da frente e atrás dele entre os ciclistas da classificação. Não vou saltar com a fuga. Ninguém me vai deixar passar".

Arnaud De Lie (Wielerflits) - "Os cortes são possíveis. Mas o nosso objetivo é mais um sprint de grupo, por isso não vamos tentar criar cortes nós próprios. Mas temos de lá estar. Veremos o que acontece, mas estamos realmente concentrados no sprint de grupo. O sprint é um pouco a subir, mas com o vento de costas vai ser super rápido. Não é o melhor final para mim. Mas vou tentar obter o melhor resultado possível."

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments