João Almeida é considerado o melhor domestique da primeira semana da Volta a França

O ciclista da UAE Team Emirates, João Almeida foi eleito o melhor domestique da primeira semana da Volta a França de 2024.

Numa votação aberta pela organização da prova para que os seguidores do Tour pudessem eleger aquele que consideravam o homem da semana no apoio e na luta pelos objectivos das suas equipas e dos seus líderes, o Duro das Caldas foi a votos com Frank van den Broek da Team DSM- Firmenich PostNL, Michael Morkov da Astana Qazaqstan Team e o homem da Team Visma | Lease a Bike, Christope Laporte.

Após um fenomenal apoio ao seu líder Tadej Pogacar no Col du Galibier, a exibição de João Almeida não passou despercebida a ninguém e contra adversários como Frank van den Broek, que levou ao colo e ofereceu a vitória na etapa, assim como a primeira camisola amarela da corrida a Romain Bardet, Michael Morkov que conduziu o comboio de Mark Cavendish rumo à 35ª vitória do Manx Missile em etapas da Volta a França e Christope Laporte que foi essencial nas etapas planas para o posicionamento e protecção a Jonas Vingeggard.

Num universo de 6.712 votantes, João Almeida recolheu um total de 55,6% dos votos, seguido por Frank van der Broek com 26,4% das preferencias, em terceiro lugar da lista ficou Christope Laporte que obteve 10,1% dos votos e em quarto lugar ficou o experiente veterano Michael Morkov de recolheu apenas 7,9% das preferencias dos votantes.

Esta eleição de João Almeida não lhe dá nenhum troféu, mas permite ao português ver o seu trabalho em prol da equipa e de Tadej Pogacar que tenta obter o feito histórico de vencer no mesmo ano a Volta a Itália e a Volta a França no mesmo ano, tentando igualar o feito que nunca mais ninguém conseguiu atingir depois de Marco Pantani em 1998.

João Almeida é considerado o melhor domestique da primeira semana da Volta a França
João Almeida desce o Coldu Galibier após trabalhar para Pogacar na subida

O Col du Galibier ficou marcado na cabeça dos votantes, depois da primeira metade da subida, a mais fácil, ter sido divida entre Tim Wellens e Marc Soler e quando a subida endureceu, nos ultimos 8 quilometros, Soler abria e entraria ao trabalho Pavel Sivakov. Sivakov liderou o grupo, mas quando abriu para o lado criou-se um momento de indecisão na frente do grupo, sendo João Almeida a tomar as rédeas da corrida. O vento estava forte, Almeida comunica pelo rádio para Ayuso o revezar no trabalho, mas o espanhol bem confortavelmente na parte de trás do grupo e obriga Adam Yates a entrar ao trabalho mais cedo.

Ayuso chega-se à frente, mas não passa logo pela frente, continuando Yates a imprimir ritmo. Ayuso passa pela frente, mas por pouco tempo e Yates acaba por abrir para o lado. João Almeida volta a pegar na corrida e a impor um ritmo forte que tinha feito muitos estragos montanha acima até que a certo ponto chama pelo rádio novamente Ayuso, com o espanhol no fim do grupo, obrigando o português a olhar para trás, tal como Tadej Pogacar, e a gesticular para o espanhol vir para a frente dar a cara ao vento e ajudar no trabalho. No ultimo quilometro do Col du Galibier Pogacar atacaria e o trabalho de João Almeida estava feito.

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments

Most read