Geraint Thomas mantem o 3º lugar à Geral após a Bocca della Selva: "Este não era um dia para fazer a diferença"

Geraint Thomas não marcou na sua agenda um ataque na primeira etapa após o dia de descanso, algo que parecia estar alinhado com os planos da maioria das equipas da classificação geral. A Bahrain - Victorious foi a única equipa que se sentiu ameaçada pela fuga e, por isso, controlou a etapa, permitindo que a INEOS Grenadiers guardasse forças para etapas mais importantes que se seguirão no final da semana.

"Já tínhamos em conta que um grupo de bons trepadores iria ficar de fora. E que a UAE Emirates iria marcar o ritmo. Com o vento de frente até à meta, nunca seria um final muito disputado. Acho que podemos olhar para trás e ver uma grande etapa. Foi uma das subidas mais fáceis de hoje", diz ele à Cycling Pro Net.

No entanto, o grupo de favoritos diminuiu consideravelmente nos últimos quilómetros. "A Bahrain - Victorious acabou por imprimir um ritmo bastante forte", disse Thomas. "O Antonio Tiberi não foi a lado nenhum depois do seu ataque, sabendo que com o vento estava contra."

"Este não era um dia para fazer a diferença", é a opinião do terceiro homem da CG. "Por isso, decidimos ficar com as outras equipas. Temos agora três dias traiçoeiros pela frente e depois podemos preparar-nos para duas etapas difíceis no fim de semana. Senti-me bem, o que foi bom. E isso também se aplica à equipa".

Place comments

666

0 Comments

More comments

You are currently seeing only the comments you are notified about, if you want to see all comments from this post, click the button below.

Show all comments

Most read